Como atraímos sofrimento através da culpa?

Enquanto humanos, somos seres em desenvolvimento, em processo. Ninguém está pronto, concluído. Portanto, não somos perfeitos e estamos sujeitos a atos atrapalhados. É da natureza humana às vezes falhar, não fazer da forma como gostaríamos ou ter sentimentos negativos.

É importante então, nos assumirmos como seres falíveis, vulneráveis e compreender a natureza dos atos atrapalhados, decorrentes de programações negativas. É necessário reconhecer nossas normais imperfeições.

Nenhum ser humano falha porque quer falhar ou erra porque escolheu errar. Somos levados, por uma força maior, a agir de forma atrapalhada. Portanto, ninguém é culpado pelos seus erros ou atitudes prejudiciais a si ou aos outros.

Culpa X Responsabilidade

Contudo, é preciso estarmos permanentemente comprometidos em fazer cada vez melhor, em acertar cada vez mais.

Isso não quer dizer que não temos responsabilidade por nossos atos, mas que não precisamos admitir a culpa, nem atribuir culpa ao outro. Apenas comprometer-nos a fazer melhor na próxima oportunidade.

É uma tendência da nossa mente racional, estar sempre buscando justificativas por nossos atos atrapalhados, desviando-nos de nossas responsabilidades e atribuindo culpa aos outros ou às circunstâncias da vida. Contudo, diante de uma atitude vitimista, perdemos a oportunidade única de aprendermos e crescermos com as situações cotidianas.

Erros, falhas e crises não são problemas em si, mas grandes oportunidades de reconhecer o poder que temos de superação, além de aprender e crescer com as dificuldades, transformando os desafios em novas vitórias. No entanto, isso, só é possível quando deixamos o vitimismo, paramos de culpar os outros e assumimos a responsabilidade pelos nossos atos, não a culpa.

Desdobramentos do sentimento de culpa

Se pararmos para analisar, um outro aspecto importante da culpa é que o culpado tem que ser punido. Esta é uma concepção milenar e por isso, tornou-se uma programação mental subconsciente que, no seu automatismo, se ninguém pune o culpado, o subconsciente, para cumprir sua função de executar o que nele está programado, atrai alguma forma de punição através das mais diversas formas de sofrimento.

Portanto, exima-se de toda e qualquer culpa, sem deixar de responsabilizar-se por seus atos negativos. Além disso, abdique do vitimismo, abrindo-se à possibilidade de aprendizado e crescimento inerente a cada situação desafiadora.

Sua vida, desafios, felicidade, tristeza, fracasso ou mesmo sucesso são sua responsabilidade, não culpa ou mérito de ninguém.

Você já percebeu em quantos momentos o sentimento de culpa tirou seu poder pessoal e fez com que você fizesse escolhas que não lhe trouxeram felicidade?

Quer saber mais? Acesse o vídeo: “Passado sem Culpa” 

Compartilhe conosco e aproveite! Você também pode usar esse espaço para sugerir algum assunto sobre o qual você quer ler por aqui!  🙂

Até breve!

Texto de Vilson Rafael Stolf
Adaptação Marcela Salomão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe
nas suas redes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.