Morte: Decisão Humana ou Determinação Divina?

Vida e morte coexistem em todo ser vivo. É um paradoxo; à medida que a vida vai se alongando, mais o indivíduo se aproxima da morte.

Vida e Morte andam de “braços dados”, pois, especialmente o ser humano, que é um ser criador, tem a possibilidade de criar condições de viver mais ou “morrer mais”.

Ou seja, quando o indivíduo tem uma vida de qualidade física, mental e espiritual, cuidando bem do seu corpo e alimentando-se saudavelmente, praticando exercícios físicos, dormindo bem, sendo psicologicamente uma pessoa tranquila, pacífica e harmônica, estará tendo uma vida de qualidade e, em consequência, prolongando sua vida. Desta forma, ficando a morte ainda mais distante.

Mas, mesmo vivendo bem e mais, a morte é inexorável. Um dia ela vem nos buscar. Na crença da maioria, passamos para uma outra vida, transcendendo os limites do humano e vivendo além do corpo físico. Na Parapsicologia, parafraseando o mestre Grisa, costuma-se dizer que a gente não morre, muda-se o modo de viver, o que morre é a matéria, o corpo, enquanto que a essência, o ser, não morre jamais. Passa-se a viver noutra dimensão.

Ao mesmo tempo que não é tão simples, à medida que o ser humano herda programações que nem sabe que as tem e que o levam a atrair sofrimentos, doenças e mesmo a morte prematura de forma incontrolável.

Uma Nova Programação para a Morte

São Francisco falava na “irmã morte”; certamente acreditava que passando pela morte, se atinge a vida plena. Então, pode-se mudar a ideia que temos de morte, de que é apenas uma tragédia e,  assim, entendê-la como uma passagem para uma vida muito melhor.  Entretanto, é normal e natural não querermos a morte, especialmente uma morte prematura.

O ser humano precisa observar e aprender mais com os demais seres vivos, animais, peixes e vegetais que não têm a possibilidade de escolher viver errado como nós e que, vivendo em seu habitat natural, vivem plenamente a vida e não adoecem. Não têm depressão, angústia, ansiedade, tristeza, câncer, não tem enfarto e outros males. Costumo dizer que morrem de tanto viver, não morrem doentes.

Sendo assim, viver mais ou morrer antes do tempo natural ao que podemos viver, é uma decisão humana e não uma determinação divina.

Assumamos, portanto, essa responsabilidade de sempre criarmos condições melhores de vida para nós, para os outros e para o planeta terra, no qual e do qual vivemos, e paremos de atribuir os males da humanidade ao sobrenatural.

Portanto, essa conta é nossa. Podemos e devemos buscar força, inspiração e luz no divino se acreditamos na sua existência, mas não esperemos que ele faça o que nos cabe fazer, pois, Ele nos deu condições, inteligência e capacidade de superar e vencer os naturais e normais desafios da nossa caminhada.

Até a próxima! 🙂

Texto de Vilson Stolf

Adaptação Marcela Salomão

Compartilhar no facebook
Compartilhar no whatsapp

Compartilhe
nas suas redes

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Damos valor à sua privacidade

Nós e os nossos parceiros armazenamos ou acedemos a informações dos dispositivos, tais como cookies, e processamos dados pessoais, tais como identificadores exclusivos e informações padrão enviadas pelos dispositivos, para as finalidades descritas abaixo. Poderá clicar para consentir o processamento por nossa parte e pela parte dos nossos parceiros para tais finalidades. Em alternativa, poderá clicar para recusar o consentimento, ou aceder a informações mais pormenorizadas e alterar as suas preferências antes de dar consentimento. As suas preferências serão aplicadas apenas a este website.

Cookies estritamente necessários

Estes cookies são necessários para que o website funcione e não podem ser desligados nos nossos sistemas. Normalmente, eles só são configurados em resposta a ações levadas a cabo por si e que correspondem a uma solicitação de serviços, tais como definir as suas preferências de privacidade, iniciar sessão ou preencher formulários. Pode configurar o seu navegador para bloquear ou alertá-lo(a) sobre esses cookies, mas algumas partes do website não funcionarão. Estes cookies não armazenam qualquer informação pessoal identificável.

Cookies de desempenho

Estes cookies permitem-nos contar visitas e fontes de tráfego, para que possamos medir e melhorar o desempenho do nosso website. Eles ajudam-nos a saber quais são as páginas mais e menos populares e a ver como os visitantes se movimentam pelo website. Todas as informações recolhidas por estes cookies são agregadas e, por conseguinte, anónimas. Se não permitir estes cookies, não saberemos quando visitou o nosso site.

Cookies de funcionalidade

Estes cookies permitem que o site forneça uma funcionalidade e personalização melhoradas. Podem ser estabelecidos por nós ou por fornecedores externos cujos serviços adicionámos às nossas páginas. Se não permitir estes cookies algumas destas funcionalidades, ou mesmo todas, podem não atuar corretamente.

Cookies de publicidade

Estes cookies podem ser estabelecidos através do nosso site pelos nossos parceiros de publicidade. Podem ser usados por essas empresas para construir um perfil sobre os seus interesses e mostrar-lhe anúncios relevantes em outros websites. Eles não armazenam diretamente informações pessoais, mas são baseados na identificação exclusiva do seu navegador e dispositivo de internet. Se não permitir estes cookies, terá menos publicidade direcionada.

Visite as nossas páginas de Políticas de privacidade e Termos e condições.

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.