O mecanismo da autossabotagem

Será que as pessoas realmente se sabotam?

Vejamos, se a pessoa sabe que sabotar-se não é coisa boa, por que não evita fazê-lo?

Segundo a Parapsicologia Científica e Independente, ninguém se sabota. Por isso esse termo não é utilizado nessa ciência.

Desse modo, precisamos lembrar de como funciona a mente para entender os resultados negativos que atraímos, comumente conhecidos como autossabotagem por outras linhas de pensamento.

Assim, tudo o que acontece conosco, de positivo ou negativo, decorre de uma programação que existe em nosso subconsciente. Esse, na sua função de executor, executa o programa, ainda que seja contrário aos desejos conscientes da pessoa, visto que não distingue o que é bom ou ruim, positivo ou negativo.

Portanto, não é autossabotagem e sim, o subconsciente que executa um programa negativo nele estabelecido.

Vamos a alguns exemplos que poderão nos ajudar a compreender melhor o que acontece.

Autossabotagem ou ganhos secundários do subconsciente?

Pessoas que querem fazer dieta para emagrecer estão cheias de vontade e determinação, mas logo, logo, se veem como que traídas na sua vontade e voltam a comer acima do necessário.

Vontade e determinação são ações do consciente, mas, se o subconsciente tem programações, por exemplo, de que a pessoa precisa ser forte e, segundo essas, a gordura é sinônimo de força, a pessoa acaba por quebrar a dieta.

Ou, se a pessoa é muito ansiosa e, ao longo da vida, sentiu que comer guloseimas baixa a ansiedade, se não eliminar a causa da ansiedade, vai quebrar todo e qualquer regime alimentar. Então, isso não é autossabotagem, mas ganhos secundários que o subconsciente precisa obter.

Outro exemplo: pessoas super preparadas para passar num concurso, vestibular ou para atingir certos objetivos. Quando têm uma programação subconsciente de não merecimento, que essa meta é algo acima das suas condições, que nasceu com programações de vida difícil, pobreza e, então, na hora de atingir a meta, dá o famoso “branco”, esquecem e erram coisas fáceis e simples, se atrasam, perdem o ônibus. São formas do subconsciente executar a programação negativa.

São inúmeros os exemplos que são descritos como autossabotagem, que, na verdade, são decorrentes de programações subconscientes contrárias aos desejos conscientes da pessoa. É como se o inimigo estivesse dentro do próprio indivíduo.

Enfim, em Parapsicologia, nesses casos descritos como que de autossabotagem, vai se buscar através do histórico de vida da pessoa, com o auxílio de Hipnose e Regressão de Memória, quais as possíveis causas que impedem as pessoas de atingirem suas metas e reprogramá-las para que os desejos, metas e objetivos tenham uma programação correspondente no subconsciente, e a partir disso, a pessoa não encontre mais resistências, pois, consciente e subconsciente passam a estar alinhados e seguem na mesma direção.

 

Share on facebook
Share on whatsapp

Compartilhe
nas suas redes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *