A Hipnose vem chamando muito a atenção e tem sido um assunto recorrente, despertando, cada vez mais, a curiosidade nas pessoas.

Especialmente a hipnose de entretenimento – também conhecida como hipnose de palco -, é a que mais se destaca entre o público,  visto que impressiona por levar as pessoas a assumirem papéis, comportamentos e terem sentimentos inesperados sob as instruções do hipnotista que parece ter um misterioso poder de magia.

O que é Hipnose, afinal?

São muitos os conceitos e alguns muito controversos. Entendemos que “Hipnose é fixar a mente num elemento; ter um único foco e ultrapassar o fator crítico do consciente; e acessar informações ou enviar informações diretamente ao subconsciente”.

Sendo assim, nós entramos em hipnose frequentemente no nosso dia-a-dia quando estamos com a mente focada num único elemento. Por exemplo, quando estamos superconcentrados em algo, como num filme ou naquilo que estamos fazendo, vivemos um estado hipnótico, afinal, a mente está focada num único elemento.

A Hipnose como instrumento terapêutico

Contudo, nossa proposta de abordagem é a Hipnoterapia ou Hipnose Clínica, ou seja, a Hipnose com fins terapêuticos. A Hipnose, exclusivamente como técnica, não serve para nada. No entanto, pode ser uma ferramenta utilíssima quando usada por um terapeuta que sabe muito bem o que fazer com a pessoa em hipnose, pois, através  dessa técnica, pode-se acessar o subconsciente e programar ou reprogramar estruturas mentais prejudiciais ou programações negativas. Nesse caso, ocorre a Hipnoterapia.

Hipnose não é relaxamento físico. O relaxamento físico ajuda na concentração, no “desligar-se” do exterior e “voltar-se” para dentro; e auxilia também a ultrapassar o fator crítico do consciente e acessar o subconsciente, onde estão as estruturas mentais positivas e negativas.

Qualquer um entra em estado hipnótico?

Todos entramos em hipnose, exceto pessoas gravemente enfermas ou com altas doses de medicação psicotrópica.

Mas, atenção, é uma área que está em intensa expansão e tem excelentes hipnoterapeutas, assim como pessoas que até dominam bem as técnicas de hipnose, mas não têm formação suficiente para trabalhar com os conteúdos estruturantes da personalidade.

Por tanto, se for buscar um profissional hipnoterapeuta, verifique sua formação, certifique-se de que é confiável.

Fiquem ligados na nossa agenda! O Curso de Hipnose do ano de 2019 já tem data confirmada! Clique aqui para saber mais.

Até breve! 🙂

Texto do Prof. Vilson Stolf

Adaptação Marcela Salomão

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
WhatsApp