Atualmente, existe uma profusão de teorias, técnicas e métodos que explicam e ensinam as funções da mente humana: o consciente e o subconsciente.

O subconsciente é como o disco rígido de um computador. Nele, armazenam-se todos os programas que irão afetar positiva ou negativamente a sua vida. Ele é considerado por autores como Joseph Murphy, Pedro A. Grisa e Louise Hay, “a casa das nossas emoções”. Tudo o que foi vivido, desde a concepção até os dias atuais, bem como as vivências transgeracionais, está gravado no subconsciente.

Grisa diz que, durante a gestação, tudo o que a mãe sente, imagina ou experiencia, grava no feto uma programação subconsciente correspondente que irá comandar a vida do ser humano do sucesso ao fracasso, da alegria à tristeza, da saúde à doença.

Assim, como Parapsicóloga do Sistema Grisa, meu principal objetivo é harmonizar a pessoa que procura acompanhamento terapêutico, através da programação e reprogramação mental.

Metaforicamente, é como trocar o programa velho, defeituoso, com vírus, por um programa novo. Isso é possível, por meio da identificação das programações subconscientes atrapalhadas, proporcionando à pessoa em acompanhamento, a compreensão do fato traumático sob outro ponto de vista, trazendo-o para a função consciente da mente.

Ho’ponopono na harmonização do Subconsciente

Portanto, foi estudando sobre o assunto, como Parapsicóloga e pesquisadora, que tracei um paralelo entre o que propõe a Parapsicologia Independente do Sistema Grisa e o Ho’oponopono.

Navegando no Youtube, encontrei um áudio da Psicóloga Regina Tavares que continha uma tradução para o português do Dr. Hew Len (psiquiatra), que transmitiu para o mundo o método havaiano criado por Morrnah Simeona, “Ho’oponopono”.

“Ho’oponopono” significa reparar ou corrigir um erro. Para os havaianos, o erro nasce de pensamentos contaminados por memórias dolorosas do passado. “Ho’oponopono é um método para liberar essas memórias”. (Joe Vitale)

O áudio dizia mais ou menos assim: o relacionamento mais importante na criação, é entre o consciente e subconsciente – ou o que vamos chamar de relacionamento entre mãe e filho. Sendo a mãe a mente consciente que tem a escolha, pode cuidar da criança ou ignorá-la.

Deste modo, é como se o consciente fosse o aspecto da mãe da criação e o subconsciente a criança. Essa criança é que tem todas as memórias, desde a criação.

Como Limpar Memórias

Logo, ao tomar consciência dessa presença (criança), a primeira coisa que você deve dizer a ela é: Eu te Amo. Eu sinto muito, por favor, me perdoe por toda memória acumulada que você experimenta como dor, mágoa, aflição…

Essa criança (subconsciente), é onde todos os problemas estão armazenados; se a mãe (consciente) puder convencer a criança daquilo que diz, ela estará livre.

Para fazer isso, basta pegar qualquer memória, registro, sentimento que você tenha e dizer: “por favor, me perdoe. Sinto muito. Eu te amo, Obrigado”, como quem conversa como uma criança.

No livro “Limite Zero”, Joe Vitale explica que é preciso estar em harmonia com a família interior, mãe (mente consciente), criança (mente subconsciente) e pai (superconsciente). Quando isso acontece, a pessoa está no ritmo da divindade, com esse equilíbrio a vida flui. E, o ho’oponopono é mais uma ferramenta de cura e autoconhecimento à nossa disposição.

Texto da Parapsicóloga Elis Cristina de Brito

Adaptação por Marcela Salomão

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
WhatsApp