Muitas pessoas têm grande dificuldade com a autodisciplina. Muitos têm grande força de vontade, mas essa força, muitas vezes, termina na segunda feira após assumir alguns propósitos como, parar de fumar, emagrecer, etc. Ou termina nas primeiras semanas de janeiro, após os diversos compromissos assumidos na virada do ano.

Mas, afinal, o que é autodisciplina? Podemos dizer que é amar a si mesmo. Quem se ama, quem se quer bem, tem muito mais capacidade para utilizar a força de vontade e se impor às tentações destrutivas da sua saúde, da sua prosperidade e da sua vida.

Então, você precisa ser discípulo de si mesmo e muitas vezes renunciar aos inúmeros estímulos internos e externos do prazer fugaz, do ócio, da preguiça tão presentes no nosso dia-a-dia.

Vejamos, por exemplo, você tem prova na escola segunda-feira e, no final de semana, tem convite para ir à balada, ir ao cinema com seus amigos ou ficar dormindo sem fazer nada. Você já sabe que, se não renunciar a esses desejos tentadores, esses prazeres imediatos e não estudar como a disciplina exige e for mal na prova segunda feira, como você vai se sentir? Com um tremendo peso de consciência e um grande arrependimento pelo irreversível prejuízo que se impôs.

Mas, se você se ama e diz NÃO àquela vozinha interior que o tenta com esses prazeres, abdicando  de cada um deles, imediatamente, dedicando-se aos estudos, e tirando uma excelente nota na prova na segunda feira, qual seria sua sensação? Certamente seria tomado por uma grande satisfação e um orgulho de si mesmo por toda a vida.

Necessidade de fazer escolhas!

Se você tem problema com sobrepeso, precisa ser muito autodisciplinado para resistir às tentações das tantas guloseimas, de todas as cores e de todos os sabores que lhe são ofertados em todos os ambientes. Então, também precisa ser um bom discípulo de si mesmo para se dizer, NÃO; eu me amo e me quero bem e não vou comer nada além daquilo que é o ideal para manter minha saúde e o peso ideal.

Enfim, você sabe da satisfação, da felicidade e do orgulho que sente quando, por amor próprio, se diz um NÃO ou um SIM, segundo o que for melhor para sua autoestima, sua saúde, bem-estar e sucesso, em todas as áreas da sua vida.

E sabe também da dor da alma e da consciência quando sede aos prazeres fugazes, pouco duradouros, seguidos de frustração e decepção consigo mesmo, por não ter se amado o suficiente, evitando o imediatismo e deixado passar a oportunidade de ser um bom discípulo de si mesmo.

Portanto, se quer ser feliz, precisa se amar antes de tudo e de todos, cultivando sistematicamente a autodisciplina dos seus comportamentos, sendo então, um ótimo discípulo de si mesmo.

Lembre-se de que, você é a pessoa mais importante da sua vida. Você já fechou os olhos, permitindo-se sentir o que essa afirmação e esse sentimento causam em você? Perceba que nosso poder reside no agora. Portanto, que o amor que você sente por si, seja grande o bastante para que você tenha autodisciplina, fazendo as melhores escolhas para sua vida neste momento, sem delegar para o amanhã seu poder pessoal, seu autocuidado.

Vocês já viram o vídeo do ator Will Smith sobre autodisciplina? É inspirador! Clique aqui para assistir.

Até a próxima, pessoal! 🙂

Texto de Vilson Stolf

Adaptação Marcela Salomão

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
WhatsApp