Como lidar com o dinheiro?

Todos sabemos da importância do dinheiro em nossas vidas. Afinal, é ele que garante a nossa sobrevivência e a aquisição dos bens que precisamos.

A maneira como administramos o dinheiro varia muito de pessoa para pessoa.

Muitos são tranquilos, tanto quando estão bem financeiramente, como quando têm só o suficiente para viver.

São pessoas mais desapegadas que confiam que, no fim, sempre irão dar conta dos seus compromissos. O famoso chavão, “tendo saúde, o resto a gente dá um jeito”. São pessoas que curtem a vida, são alegres e descontraídos.

Por outro lado, outros sofrem tanto quando estão bem financeiramente, como quando não estão tão bem.

São pessoas inseguras que vivenciam permanentemente a sensação de escassez e o medo do vir-a-faltar, embora de fato não corram esse risco. E, mesmo que possam, não curtem um lazer, um passeio e a vida.

Geralmente, algumas pessoas sofrem muito mais quando estão em uma boa condição financeira porque temem que, de uma hora para outra, possam perder tudo, principalmente, se já passaram por experiências de dificuldades financeiras.

Como você se sente quando vai honrar seus compromissos financeiros?

Para muitos, é um tremendo sofrimento. Têm a sensação de que estão entregando os últimos centavos da vida e que nunca mais terão dinheiro novamente! Entregam o dinheiro com uma forte dor no coração.

De outro modo, outros quitam seus compromissos com alegria e desapego, satisfeitos por poderem honrar seus compromissos. Além disso, por saberem que estão fazendo uma troca de dinheiro por um bem ou serviço do qual fizeram ou farão uso, e que esse valor não irá lhes faltar!

Mude a sua relação com o dinheiro!

Temos algumas sugestões que podem nos ajudar a modificar a relação com o dinheiro. Primeiramente, desenvolva o hábito de agradecer o pouco ou o bastante, pois, quanto mais se agradece ou se valoriza o que se tem, mais se tem daquilo que se agradece.

Busque sempre uma estabilidade econômica! No entanto, deixe de viver só para ter ou, do contrário, não sobrará tempo para viver!

Assuma somente os compromissos financeiros que você tenha condições e sinta grande satisfação e gratidão em honrá-los.

Queira sempre mais, mas de forma limpa e honesta. Seja mais desapegado, deixando de sofrer ao quitar um investimento que tenha feito.

Assim, honre-o com alegria, com grande satisfação e gratidão. Se está investindo em lazer ou na realização de algum sonho, seja desprendido! Curta cada momento, afinal, o dinheiro foi programado para esse fim.

Por fim, nossa última dica é que você não tenha mais nenhuma dívida! Considere tudo sempre como um investimento, pois é isso mesmo que fazemos: assumimos um compromisso de troca. Adquirimos um bem ou um serviço e, em troca, entregamos o dinheiro. Exceto em alguns casos como multa, por exemplo, aí considere dívida mesmo para nunca mais materializá-la em sua vida!

E aí, como é sua relação com o dinheiro?

Até breve!

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
WhatsApp