O sentimento de inveja decorre do fato das pessoas se sentirem inferiores, como se violasse o Princípio de Igualdade.

Segundo este princípio, ontologicamente, somos todos iguais e buscamos de alguma forma, diminuir qualquer distanciamento existente em relação àqueles que percebemos estarem em patamares superiores. Nem sempre há um distanciamento real ou tão grande, as pessoas é que se sentem inferiores.

Então, o invejoso movimenta-se na tentativa de rebaixar o invejado, falando mal dele, imputando-lhe todo tipo de defeito e caluniando-o. Enfim, tenta “trazer” o outro para baixo, querendo igualá-lo ao nível de inferioridade em que se sente.

O lado positivo do Sentimento de Inveja

A inveja em si, nem sempre é ruim. Aquela inveja que vem acompanhada de um misto de admiração, de valorização pelo sucesso, alegria, saúde ou felicidade do outro é um sentimento bom, pois vem carregada de uma energia positiva que constrói e eleva o outro.

Ao mesmo tempo, essa vibração positiva pelo outro é contagiante e faz com que a pessoa também queira evoluir, sentir-se melhor e prosperar na vida. Funciona, muitas vezes, até como inspiração para seu próprio crescimento.

Enfim, a inveja como energia que quer diminuir o outro é muito prejudicial a quem a sente, pois, o invejoso permanece num estado de inferioridade, sofre por sentir-se inferior, perdendo com isso a possibilidade de crescer, evoluir e prosperar.

Então, ao invés de querer diminuir os outros, percebidos acima de você, admire-os e passe a fazer como eles: busque desenvolver seus potenciais! Prepare-se para evoluir, prosperar e crescer na vida por suas próprias forças, habilidades e competência.

Texto de Vilson Stolf

Adaptado por Marcela Salomão

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
WhatsApp