A telepatia é um dos fenômenos paranormais mais comuns e estudados pela Parapsicologia. Nele acontece a comunicação ou transmissão de imagens, ideias ou sentimentos de uma pessoa para outra, sem que se use, para isso, qualquer recurso conhecido.

Buscando-se entender a relação existente entre a formação e a estrutura da personalidade e a posição ocupada pelas pessoas em seus respectivos contextos familiares e, observando-se e analisando-se, para tanto, diferentes famílias, pode-se perceber, conforme Grisa (2014, p. 264):

[…] reações e relações emocionais entre os diferentes membros da família que evidenciam padrões de comunicação distintos dos considerados habituais e normais. […] ainda, que há algo mais na relação interpessoal e na grupal que ultrapassam o simples encontro de informações conscientes e a simples percepção de elementos objetivos.

Ou seja, observou-se que há informações que são transmitidas e recebidas entre as pessoas, sem que tenham sido, para isso, verbalizadas, escritas ou repassadas por qualquer meio de comunicação conhecido. Foi assim que se descobriu, portanto, a comunicação telepática no contexto familiar, o elo mental existente entre as diferentes pessoas de uma família.

Mais tarde, foram as experiências de Joseph Rhine acerca da telepatia e a descoberta do psiquiatra Georgi Lozanov a respeito da profundidade da comunicação telepática, que contribuíram de forma significativa para os estudos de Grisa. Somados, todos esses elementos conduziram Grisa (2014, p. 267), “[…] à hipótese de ser o Relacionamento Telepático alicerce das relações familiares e, inclusive, delineador de traços de Personalidade”.

É importante esclarecer que a telepatia não se estabelece apenas entre membros de uma mesma família mas, sim, que pode ser estabelecida entre quaisquer pessoas, sendo mais comum entre pessoas emocionalmente próximas ou, ainda, entre pessoas que tenham desenvolvido alto grau de paranormalidade.

De acordo com os estudos desenvolvidos pela Parapsicologia Científica e Independente Sistema Grisa, a mensagem telepática é levada ou recebida por meio das ondas cerebrais, ou seja: não há limites ou barreiras para a transmissão telepática.

Para que fique ainda mais claro o que é a telepatia, alguns exemplos que, certamente você já vivenciou, podem ajudar: sabe quando você está pensando em algo e, de repente, alguém presente fala exatamente aquilo que você pensava? Telepatia! Ou ainda: quando se pensa em alguém e essa pessoa aparece ou liga? Telepatia também! A telepatia está muito mais presente no dia a dia do que se imagina ou se é capaz de perceber. Mas, se você começar a reparar, vai ver: ela existe e funciona!

Por todas essas razões a telepatia é considerada pela Parapsicologia o principal e mais utilizado meio de comunicação que pode e deve, portanto, ser treinado e aprimorado para melhorar as relações interpessoais e influenciar positivamente as pessoas e os seres vivos de modo geral.

Se você tem alguma dúvida ou uma história telepática legal para contar, escreva aqui nos comentários. Responderemos com satisfação!

Até breve!
Por Andréia Reif Zanella
12/07/2018

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
WhatsApp