Você sofre, ou conhece alguém que sofre com medos ou sentimentos sem sentido, sem lógica ou além do normal?

Já deve ter ouvido falar de medos que, para quem não os sentem, parecem absurdos; pavor de borboletas, de mosquitos, sapo, barata e outros tantos que não têm uma explicação plausível para tamanho pavor.

Então, qual a origem deles?

Bem, primeiramente, precisamos compreender o funcionamento da mente e, especialmente do subconsciente, de onde emanam esses sentimentos.

Todos os medos têm, por primeira finalidade, proteger.

Portanto, ele é sempre a proteção do subconsciente diante daquilo que ele considera perigoso.

A própria pessoa que sofre com medos exagerados tem consciência de que não faz sentido ter certos medos.

Contudo, o medo emana do subconsciente que, por sua vez, possui uma informação distorcida em relação a uma borboleta, por exemplo, respondendo com o medo, já que uma de suas funções é nos proteger.

Portanto, se o subconsciente tem registrado, por força de algum evento traumático em relação a borboletas, que esse bicho pica, envenena e mata, então o subconsciente sempre irá mandar medo para proteger e fazer com que você fuja desse bicho tão perigoso.

Como no exemplo do pavor de borboletas, o princípio é o mesmo para todos os medos exagerados e sem sentido. É sempre o subconsciente que, na sua função de protetor, vai mandar medo para que a pessoa se afaste do perigo.

O que fazer diante de medos injustificáveis?

Existem métodos que se valem do encorajamento, em que, através da coragem, desenvolve-se resiliência, ou seja, a atitude de ser forte diante do “perigo”.

São métodos válidos, porém, atuam no efeito do problema, no resultado final – a nível racional – e não na causa do problema.

Assim, os métodos mais indicados para se resolver a questão de forma efetiva e definitiva são aqueles que vão atuar na causa-raiz dos sentimentos exagerados.

Os métodos de autoconhecimento, a compreensão de como funciona a mente e com o auxílio da hipnose e da regressão de memória pode-se atuar sobre o subconsciente, onde estão as informações equivocadas ou exageradas que desencadeiam o sentimento correspondente.

Assim, uma vez corrigidas as informações distorcidas e com o subconsciente não mais percebendo perigo, não haverá mais necessidade de se proteger com o medo.

Afinal, não há mais perigo, logo, não se precisa mais ter medo.

É importante lembrarmos que para mexer com mentes humanas é recomendável procurar profissionais altamente capacitados, com boas formações e boas referências, pois, a mente humana é muito complexa, ainda que simples seja o funcionamento para quem domina bem essa ciência.

Então, se você tem algum medo exagerado, saiba que você pode se libertar dele!

Até breve!

Texto de Vilson Stolf

Adaptação Marcela Salomão

Facebook
Facebook
YouTube
Instagram
WhatsApp